Prevenção de úlceras por pressão

Categorias de úlceras

Por: Mölnlycke Health Care, setembro 10 2013Publicado em: Prevenção de úlceras por pressão

Para descrever o estado da ferida, o painel EPUAP e NPUAP1 recomendou a divisão das úlceras por pressão em categorias 1-4. A categoria 1 pode indicar que o paciente se encontra em risco, enquanto que a categoria 4 significa que há perda total de tecido com exposição de osso, tendão ou músculo.

Início da página

Leia mais sobre categorias de úlceras por pressão

Recentemente, as definições internacionais foram revistas e um sistema de classificação de úlceras por pressão foi publicados pelo NPUAP - National Pressure Ulcer Advisory Panel e pela EPUAP - European Pressure Ulcer Advisory Panel. (Prevention and treatment of pressure ulcers: clinical practice guideline. Washington DC: National Pressure Ulcer Advisory Panel; 2009)1.

Estádio e grau são termos historicamente usados mais comumente – recentemente, introduziu-se o termo categoria, para evitar a impressão de que existe sempre uma progressão do estádio 1 até ao 4.

  • Na literatura, podemos encontrar todos os termos utilizados de forma intermutável.
  • É considerado incorreto alterar o grau de uma ferida à medida que esta cicatriza – por exemplo, uma ferida Grau/Categoria 4 deve ser sempre documentada como tal – deve utilizar-se ferramentas específicas para monitorizar a cicatrização.
Início da página

Categoria/Grau 1 Eritema persistente, não branqueável.


Pele intacta com vermelhidão não branqueável de uma área localizada geralmente sobre uma protuberância óssea. Pele com pigmentação escura pode não apresentar branqueamento visível; a sua cor pode diferir da cor da área circundante. Um grau I pode indicar um paciente em risco.

Início da página

Categoria/Grau 2 Perda de espessura parcial de pele.


A perda de espessura parcial da derme que se apresenta como uma úlcera aberta pouco profunda com um leito de ferida cor-de-rosa avermelhado, sem tecido morto. Também se pode apresentar como uma bolha cheia de soro intacta ou aberta/rompida. Esta descrição não deve ser usada para descrever rasgões na pele, por exemplo – deve estar ciente de que, se estiver presente hematoma, isso pode indicar lesões profundas de tecidos.

Início da página

Categoria/Grau 3 Perda total de pele.


Perda total de pele. Pode estar visível gordura subcutânea, mas o osso, tendões e músculo não estão expostos. Pode estar presente tecido morto, mas este não esconde a profundidade da perda tecidular. Pode incluir destruição insidiosa e caminhos subcutâneos. Deve estar ciente de que a profundidade varia conforme a localização, por exemplo, na orelha, onde não está presente tecido subcutâneo.

Início da página

Categoria/Grau 4 Perda de tecido subcutâneo.


Perda de tecido total com exposição de osso, tendão ou músculo. Pode estar presente tecido morto ou escara em algumas partes do leito da ferida. Inclui frequentemente destruição insidiosa e caminhos subcutâneos. Deve estar ciente de que a profundidade varia conforme a localização, por exemplo, na orelha, onde não está presente tecido subcutâneo, feridas de grau IV podem estender-se até ao músculo e estruturas de suporte.

 

Nos EUA, o painel NPUAP acrescentou duas categorias que podem ser consideradas como grau 4 noutros sistemas de classificação, tal como o publicado pelo painel europeu EPUAP.

Início da página

Suspeita de lesões profundas de tecidos


Área roxa ou castanho-avermelhado de pele intacta descolorada ou ampolha cheia de sangue devido a lesões no tecido mole subjacente provocadas por pressão e/ou cisalhamento. A área pode ser precedida de tecido dorido, firme, esponjoso, pastoso, mais quente ou mais frio que o tecido adjacente.

Início da página

Não classificável


Perda de tecido total, em que a base da úlcera está coberta de tecido necrótico (amarelo, cor de bronze, cinzento, verde ou castanho) e/ou escara (cor de bronze, castanho ou negro) no leito da ferida.

As úlceras por pressão são frequentemente difíceis de diagnosticar, existindo alguma confusão especialmente entre Úlcera por pressão e ferida provocada pela humidade. É essencial um correto diagnóstico, uma vez que tanto a prevenção como os programas de tratamento podem diferir.21

Características-chave a ter em conta (adaptadas das recomendações do EPUAP)21

 Deve estar presente humidade - por exemplo, incontinência.
Uma ferida localizada numa protuberância óssea será provavelmente uma úlcera por pressão, contudo esta não não exclui outras possibilidades - podem ocorrer lesões por humidade numa protuberância óssea, mas assegure-se de que a pressão e o cisalhamento foram excluídos como causa, e que está presente humidade.
Pele circundante que apresenta manchas cor-de-rosa/brancas geralmente aponta para maceração.
Enquanto uma úlcera por pressão tende a ser singular e com forma regular, as lesões por humidade tendem a ser difusas, com múltiplos pontos e com forma irregular.
Lesões por humidade são geralmente superficiais.
Se está presente necrose, não é provável que seja uma lesão por humidade.
Partilhe

Feridas caras
Feridas caras

As úlceras por pressão são um enorme peso nos sistemas de saúde em todo...

Historial da úlcera
Historial da úlcera

As úlceras por pressão não são um fenómeno recente. Os primeiros relatos...

Fatores de risco
Fatores de risco

É necessário considerar tanto os fatores intrínsecos como os extrínsecos...

Estratégias de prevenção
Estratégias de prevenção

Uma estratégia de prevenção de úlceras por pressão deve incluir sempre...

Tratamentos com sucesso
Tratamentos com sucesso

Os pacientes com risco elevado de desenvolver úlceras por pressão podem...