Elementos-chave na prevenção

Elementos chave na prevenção – adaptado com base nas recomendações do National Pressure Ulcer Advisory Panel (EUA) e European Pressure Ulcer Advisory Panel. Prevention and treatment of pressure ulcers: clinical practice guideline. Washington DC: National Pressure Ulcer Advisory Panel; 2009.1

  • Avaliação do risco – não só deve ser implementada uma política de avaliação do risco de uma forma estruturada, como é importante que a equipa de cuidados de saúde deva ser educada no sentido da utilização desta ferramenta e nos conceitos básicos relacionadas com as questões em torno das úlceras por pressão. Toda a avaliação do risco tem de ser cuidadosamente documentada e é necessário proceder a reavaliações regulares.
  • Avaliação da pele – a condição da pele, como seja a humidade, pode aumentar o risco de lesões; por isso, deve ser implementada uma avaliação estruturada como parte de uma avaliação do risco global, dando início à aplicação de precauções práticas sempre que necessário.
  • Nutrição – avaliação do estado nutricional, encaminhamento para consulta com nutricionista sempre que necessário para apoio nutricional e avaliação do estado de hidratação são passos fundamentais.
  • Reposicionamento – um passo fundamental na redução do impacto da pressão - a frequência dependerá do estado geral de saúde do indivíduo, da condição da pele e da superfície de apoio in situ. O reposicionamento deve ser realizado de modo a assegurar que a pressão é aliviada ou redistribuída ao mesmo tempo que se evitam forças de cisalha/fricção. Considere utilizar uma posição deitada de lado com um ângulo de 30 graus. Assegure que é feita uma documentação meticulosa e que a equipa de cuidados de saúde é educada corretamente.
  • Superfícies de apoio – selecione o dispositivo apropriado com base nas necessidades do indivíduo – reavalie com frequência, prestando especial atenção aos calcanhares, aliviando completamente a pressão, se possível, com recurso a almofadas corretamente posicionadas. Nota: O NPUAP definiu as características das diversas superfícies de apoio.
  • Considere as implicações em grupos especiais – por exemplo, pacientes submetidos a cirurgia, pacientes idosos, pacientes em cuidados críticos, pacientes pediátricos – que podem necessitar de cuidados adicionais.