Prevenção de úlceras por pressão

Fatores de risco

Por: Mölnlycke Health Care, setembro 10 2013Publicado em: Prevenção de úlceras por pressão

É necessário considerar tanto os fatores intrínsecos como os extrínsecos quando consideramos todos os factores que afetam o risco de um paciente desenvolver úlceras por pressão: saúde geral, estado nutricional, humidade da pele, idade e historial de úlceras por pressão, entre outros.
Considere estes em conjunto com fatores extrínsecos, como a pressão e a cisalha.
Início da página

Leia mais acerca da etiologia das úlceras por pressão

  • É necessário considerar tanto fatores intrínsecos como extrínsecos
  • Deve ser realizada uma avaliação do risco estruturada – não esquecer a reavaliação
  • A documentação precisa de cada avaliação é de importância crítica
  • O plano de prevenção deve ser implementado com base na avaliação do risco
Início da página

Os fatores de risco intrínsecos incluem uma avaliação dos seguintes aspetos

 

Estado de saúde geral – o paciente apresenta múltiplos problemas de saúde? – condições como diabetes mellitus ou problemas respiratórios são referidos como fatores de predisposição a um maior risco
Estado de mobilidade – a mobilidade reduzida afeta a capacidade de aliviar a pressão sobre os tecidos vulneráveis
Estado nutricional – a má nutrição pode ter múltiplos efeitos – o estado nutricional pode ser avaliado pela simples monitorização do peso e a avaliação de indicadores específicos, como a hemoglobina e a albumina sérica
Humidade da pele – esta é uma secção multifacetada – estar ciente de situações de incontinência é crítico, contudo também se deve considerar se a temperatura corporal aumenta e os seus efeitos
Idade – demonstrou-se que os efeitos da idade estão associados a um risco aumentado, contudo há que ter consciência de que as úlceras por pressão podem ocorrer em qualquer idade na presença de uma combinação de fatores de risco
Historial de úlceras por pressão anteriores – locais de úlceras anteriores representam locais de risco elevado, uma vez que o tecido cicatrizado terá apenas 80% da resistência original
Historial de consumo de drogas – tal como o uso de esteróides, que podem afetar a integridade da pele
Questões relacionadas com a perfusão/oxigenação – instabilidade CVS, suporte inotrópico, suporte de oxigénio são condições referidas que aumentam o risco de úlceras por pressão
Início da página

Fatores de risco extrínsecos

Quatro fatores extrínsecos1, 24 são os mais comuns referidos como fatores de risco de lesão tecidular:

  1. Pressão1, 24
  2. Cisalha1, 24, 25, 26
  3. Microclima da pele1, 27 – calor e humidade
  4. Fricção1 – esta força tem sido incluída historicamente nesta lista, mas é atualmente discutida em separado, sendo as feridas descritas como feridas por fricção

Frequentemente, é a combinação das forças que cria um maior risco no paciente vulnerável. A deformação do tecido ocorre nos tecidos mole, adiposo, conjuntivo e muscular quando estas forças ocorrem, causando tensões e esforço que afetam a perfusão e os mecanismos celulares essenciais à normal função. Em situações clínicas, observam-se geralmente forças não uniformes e frequentemente estão presentes forças de cisalha. A idade, estilo de vida e doenças crónicas podem afetar a capacidade de resposta a estas forças.

Início da página

Pressão



Definição - carga ou força exercida de forma perpendicular sobre o tecido.

Características

  • Afetada pela dureza da superfície, carga, composição do tecido e geometria
  • Expressa-se geralmente em lb/in2 (psi) ou mmHg
  • Protuberâncias ósseas podem ficar expostas a forças/tensões mais elevadas, podendo por isso refletir-se em lesões profundas de tecidos
  • A combinação da pressão com outras forças pode exacerbar os problemas
  • As feridas por pressão têm tendência para ter uma forma uniforme ou circular e apresentam-se geralmente com aspeto limpo
  • Influência do tempo – cargas elevadas durante curtos períodos de tempo podem causar tantas lesões como cargas mais leves durante longos períodos de tempo
Início da página

Cisalha



Definição - “uma ação ou tensão resultante de forças aplicadas, que causa ou tem tendência a causar que duas partes internas contíguas do corpo se deformem no plano transversal”.


Características

  • Aumenta quando ocorre movimento lateral e também ocorre na posição deitada
  • Quando uma carga de pressão é constante e as forças de cisalha aumentam, a quantidade de deformação do tecido pode aumentar
  • Forças de cisalha elevadas podem exacerbar os danos no tecido
  • As úlceras provocadas por cisalha apresentam-se frequentemente com uma área menos profunda que curva para dentro de uma área mais profunda, com hematoma como característica típica - as margens da pele podem ser irregulares
  • As forças de cisalha tendem a causar lesões nos tecidos mais profundos, que podem não ser imediatamente visível
  • Mudanças de posição podem causar cisalha – por exemplo, quando se sobe ou desce a cabeceira da cama
Início da página

Microclima



Definição - a temperatura e humidade local do tecido
na interface corpo/superfície de apoio.

Características

  • Sabe-se que a humidade afeta o bom funcionamento da pele
  • Reduz a rigidez - amolece a pele, maceração
  • Reduz a resistência - até 96%, conduz à erosão
  • Aumenta o coeficiente de fricção
  • Aumenta a adesão à superfície de contacto – aumenta o risco de cisalha
  • Promove a abrasão, morte tecidular e ulceração
  • Dilui a acidez da pele - pH torna-se mais alcalino
  • A temperatura elevada aumenta a taxa metabólica
  • A temperatura elevada conduz ao aumento da sudação
  • O calor corporal fica preso no ponto de interface com a superfície de apoio, levando ao rápido aquecimento da pele - acumula-se o calor e a humidade
  • Estudos em animais demonstraram que existe uma ligação entre a acumulação do calor e a formação de úlceras14
Início da página

Fricção



Definição - “a força de contacto paralela à superfície da pele em caso de deslizamento – i.e. deslizar das superfícies uma contra a outra”.

Características

  • A fricção resulta no distúrbio da pele – a capacidade da pele funcionar como barreira pode ficar comprometida, criando um maior risco de infeção ou podendo expor as estruturas subjacentes
  • A fricção apresenta-se frequentemente como uma área pouco profunda, desnudada e dolorosa
  • As áreas mais comuns para a ocorrência deste tipo de ferida são as nádegas, a região sacra, as costas, os cotovelos e os calcanhares
  • As feridas por fricção podem ser caracterizadas por serem feridas muito desorganizadas, com margens irregulares
  • Historicamente, a fricção tem sido incluída na lista dos 4 fatores extrínsecos fundamentais, mas atualmente é discutida separadamente e as feridas são descritas como feridas de fricção
Partilhe

Feridas caras
Feridas caras

As úlceras por pressão são um enorme peso nos sistemas de saúde em todo...

Historial da úlcera
Historial da úlcera

As úlceras por pressão não são um fenómeno recente. Os primeiros relatos...

Categorias de úlceras
Categorias de úlceras

Para descrever o estado da ferida, o painel EPUAP e NPUAP1 recomendou a...

Estratégias de prevenção
Estratégias de prevenção

Uma estratégia de prevenção de úlceras por pressão deve incluir sempre...

Tratamentos com sucesso
Tratamentos com sucesso

Os pacientes com risco elevado de desenvolver úlceras por pressão podem...