Desafios no ambiente pós-cirúrgico

Em Espanha, anualmente, fazem-se aproximadamente 6 milhões de intervenções cirúrgicas. Nos últimos anos, aumentaram o número de cirurgias minimamente invasivas com o fim de melhorar o processo de recuperação do paciente, reduzir os tempos de estadia hospitalar, etc.

No entanto, o cuidado das feridas cirúrgicas continua a ser o factor chave no processo de recuperação do paciente. Um contratempo no processo de cicatrização, como por exemplo, o aparecimento de uma flictena ou a infecção da ferida pode alargar este processo, provocando um aumento dos custos do tratamento.

Sendo assim, é importante utilizar todos os meios à nossa disposição para minimizar, na medida do possível, o risco de sofrer estes contratempos.

        
          

Custo-eficiência

Conseguir a cicatrização, sem complicações, de uma ferida é o objectivo na cura de qualquer ferida, incluindo as pós-cirúrgicas.

        
   

Gestão do exsudado

Os apósitos utilizados devem ser capazes de gerir elevadas quantidades de exsudado sem comprometer o processo de cicatrização.

        

Processo de cicatrização

Favorecer o processo de cicatrização é outro dos objectivos no ambiente cirúrgico.Para tal, é importante utilizar apósitos que favoreçam este processo.

        

Conforto do paciente

Os pacientes são encorajados a mover-se o mais rápido possível. Os apósitos com adesivo tradicional restringem a mobilidade e podem provocar danos nos tecidos.

 

Partilhe