O impacto das Úlceras de Pé Diabético

As Úlceras de Pé Diabético podem ter um grande impacto, tanto no indíviduo como no sistema de saúde.

 

Aumento do sofrimento do paciente:

  1. Maior angustia.
  2. Maior dor.
  3. Não pode regressar à vida normal.
  4. Menor qualidade de vida.
  5. Maior risco de infecções.
  6. Maior risco de mortalidade e/ou amputações.

 

Aumento dos custos sanitários:

  1. Maior duração da estância hospitalar.
  2. Aumento do tempo em enfermaria.
  3. Aumento do custo de consumíveis.
  4. Aumento do consumo de produtos farmacêuticos e/ou sanitários.

 

O impacto económico

O custo directo estimado dos pacientes com Diabetes Mellitus oscila entre os 2.400 e os 2.675 milhões de euros anuais, tendo um maior peso os gastos hospitalares, com um custo de 933 milhões de euros ao ano.

O custo estimado por paciente ronda os 1.289 e os 1.476 euros anuais em custos estrictamente sanitários.

20% do custo total em Diabetes poderá atribuir-se ao pé diabético.

Na Europa o custo de uma amputação é de aproximadamente 24.000 €, apenas em custos diretos, e uma úlcera no pé que não se cura durante 12 meses supõe um custo de 22.0000€ por pacientes.

 

Prevalência

A Diabetes é uma doença em constante crescimento. Recentes estimações sugerem que aproximadamente 285 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem desta doença e este número aumentará para 439 milhões em 2030 (Shaw y cols. 2010).

Uma das complicações mais devastadoras da diabetes é a amputação e estima-se que cada trinta segundos se amputa uma extremidade inferior em rodo o mundo, como consequência da diabetes, e que 85% das amputações procedem de uma úlcera de pé (International Diabetes Federation [IDF] 2005). Aproximadamente 15% de todas as pessoas com diabetes serão afectadas por uma úlcera no pé, ao longo da sua vida (Bakker 2005) e quanto maior for o número de pessoas diabéticas, maior será o número de úlceras que requerem tratamento.

Partilhe